Trabalhador brasileiro poderá receber R$ 500 devido ao avanço da pandemia do coronavírus

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, informou que os deputados poderão aprovar a qualquer momento um projeto garantindo uma renda emergencial no valor de R$ 500 para os trabalhadores que não têm carteira assinada e também aos que estão cadastrados no Bolsa Família.

Esse benefício seria pago durante a pandemia causada pelo novo coronavírus, já que o país está quase parado e não há previsão de quando as coisas voltarão ao normal.

Esse valor citado por Maia é mais que o dobro dos R$ 200 que Jair Bolsonaro chegou a mencionar. Caso a Câmara aprove esta proposta, ela será encaminhada ao Senado e depois irá para sanção do presidente.

Para Rodrigo Maia, a proposta feita por Bolsonaro é muito abaixo do que a população brasileira está precisando e completou: “Eu entendo o governo, que ainda trabalha com a questão do impacto fiscal, mas, neste momento, não é o mais importante. O importante é que todos nós, em conjunto, possamos gerar as condições mínimas para que os brasileiros possam manter a determinação do Ministério da Saúde, da OMS, dos estados e das prefeituras“.

O presidente chegou a anunciar uma ajuda no valor de R$ 200, mas nem chegou a enviar o projeto para o Congresso.

Tem uma proposta de 2017 que é do deputado Eduardo Barbosa, se referindo a uma renda emergencial e ela poderá ser analisada para que a tramitação seja mais ágil, uma vez que a urgência do projeto já recebeu aprovação.

Para o presidente da Câmara é importante seguir as determinações da OMS e tentar manter o máximo de pessoas dentro de casa para reduzir o número de contágios.