Antes de ser intubado, paciente com Covid-19 escreve carta a filhas e emociona a todos

Aline Martins Almeida Inácio tem 24 anos e a recém formada em fisioterapia conseguiu uma oportunidade no mercado de trabalho, mas apesar de estar feliz, ficou preocupada devido à pandemia.

Ela tem uma rotina puxada, trabalha 12 horas em um hospital e 24 em outro, inclusive atendendo pacientes em casos graves. Ao portal UOL, Aline contou que está com o psicológico abalado de tanto óbitos que tem visto nos últimos dias e o número de mortes segue alto.

A fisioterapeuta disse que atende um paciente e fica preocupada com a evolução dele, mas no outro dia quando volta, é informada que a pessoa faleceu. Outra preocupação de Aline é que segundo ela, antes as pessoas estavam mais preocupadas, mas agora parece que ninguém liga mais para a pandemia e com isso a Covid-19 vai ganhando força.

Aline contou o caso de um homem que foi internado com falta de ar e o quadro piorou rapidamente. A médica informou que o sujeito precisaria ser intubado e quando o paciente soube disso, ficou desesperado.

 O homem pediu para, antes de ser intubado, escrever uma carta para suas filhas, uma de 9 e outra de 3 anos, além de outra carta para a esposa. Aline pegou papel e caneta para o paciente que logo deixou seu recado na folha, enquanto pedia à equipe médica para não deixá-lo morrer.

Infelizmente, esse paciente morreu depois de três dias e todos os funcionários do hospital ficaram balançados com o ocorrido, pois cada paciente que vem a óbito é como se fosse uma nova derrota para a equipe.

Tem paciente que chega a ficar 50 ou 60 dias na UTI, então a gente se apega, conversa, mas a angústia do paciente e dos acompanhantes acaba com a gente, isso pesa bastante“, desabafou a fisioterapeuta.